bunga bunga

channel image

bunga bunga

a

subscribers

Se depender do desejo de certos grupos, é assim que se contarão os votos pra saber quem será o próximo presidente...

Zoeira à parte, este foi um corte que fiz de um telejornal da Armênia, que na verdade cobria a apuração das eleições de 14 de novembro pro Parlamento daquele país: http://youtu.be/jZPJVxvPl_Y.

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Mais uma daquelas inutilidades públicas que o dono do canal ousou chamar de "debate político". Mas até que a treta rendeu memes infinitos, hein: http://youtu.be/NNoflQPSHLY.

O autor das legendas está indicado na marca-d'água como um tal de "Unarak", mas esse vídeo meu amigo Raphael me passou no Instagram. Na moral, entre esses dois ditos "conservadores", quero mais é que os dois mesmos se lasquem...

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

No canal de notícias da região espanhola da Galiza, o linguista local Carlos Valcárcel apresentou a interlíngua (ou "interlingua de IALA"), língua internacional planejada, publicada pela primeira vez em 1951 e, ao contrário do esperanto, baseada na forma real das principais línguas de cultura do Ocidente: português/espanhol, inglês, francês e italiano, com aportes ocasionais do russo e do alemão.

Valcárcel e o apresentador falam somente em interlíngua, mas há legendas em interlíngua e galego, um ótimo recurso didático. Com o nome de "Orlophe", Valcárcel também tem um TikTok em e sobre interlíngua, tornando-se o primeiro "tiktoker interlinguista" de que tenho notícia: http://tiktok.com/@orlophe_vauchertres. Eu baixei o vídeo diretamente da página do G24noticias, sem autorização prévia: http://fb.com/g24noticias/posts/1956730501144510. Esta página lista vários outros sites e redes relativos à interlíngua, para ler material e conhecer muitos falantes: http://linktr.ee/interlingua.

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Descobri por acaso na TV armênia este menino da cidade de Vanadzor, no qual todas as coisas parecem grudar quando colocadas em cima de sua pele, numa espécie de magnetismo natural: http://youtu.be/DseL9i_3UMY. Os bolsonaristas diriam que isso ocorreu após ele tomar uma das doses de alguma vacina contra a covid, embora nesse dia o índice de vacinação completa ainda estivesse baixíssimo, rs.

Infelizmente, como ainda sei muito pouco de armênio, não pude entender o que estavam dizendo na matéria, mas as imagens falam por si. Aquele estilo de reportagem sensacionalista bem típico do Ratinho ou dos anos 2000... Tanto minha descoberta quanto o conteúdo foram tão aleatórios que no título faço uma brincadeira com isso, kkkkk. Quando o algoritmo impulsiona algum vídeo ou meme aleatório no YouTube, os jovens que o recebem como sugestão na página inicial gostam de comentar mais ou menos assim (adaptação pra este vídeo):

Eu: "Finalmente posso estudar agora."
YouTube: "Tá, mas você já viu o menino-ímã da Armênia?" 🤣🤣

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Uma declaração engraçada na edição de 25 de outubro de 2021 do "Jornal Hoje", na Rede Globo, rs: http://globoplay.globo.com/v/9979452. Estou postando não por racismo, mas porque achei o imprevisto engraçado mesmo! O repórter Vinícius Assis, correspondente da emissora na África, entrou numa chamada ao vivo pra falar com Maju Coutinho (estúdio) a partir da Cidade do Cabo, na África do Sul, e comentar o golpe de Estado que ocorreu nesse dia no Sudão.

Vinícius já tinha coberto manifestações pela democracia nesse país em 2020 e terminou sendo preso, por ser confundido com um espião civil que pudesse ser nativo mesmo. O repórter afirmou que isso foi porque ele tinha "cara de sudanês", e o mesmo uniforme especial era usado por militares acusados, segundo imagens da internet, de agredir manifestantes. Após a explicação inusitada, Vinícius concluiu a matéria, "fora do protocolo", dizendo que o ocorrido no Sudão não devia ser confundido nem com o que o povo local pensa no geral, nem tomado como um estereótipo genérico da África. Por isso, recomendo que vejam a reportagem completa!

Do século 9 até a Revolução Francesa (fim do século 18). Reconstituição do que seriam as pronúncias antigas originais! (Autor desconhecido)

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Hino do Emirado Cristulmano do Bolsonistão. Composição: Bananinha.

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Trecho tirado de um vídeo do YouTube de alguns meses atrás, acho que do começo da CPI da Covid, hehehe. Desfrute da sabedoria:

"Se o Brasil fosse uma série de TV, o roteirista seria demitido, porque é uma história que não tem pé nem cabeça. Geralmente, quando você escreve uma história, têm que ter uma coerência as coisas, tem que ter uma ordem, algum sentido. A não ser que você escreva histórias surrealistas, psicodélicas. Mas geralmente você tem que ter um arco narrativo, e no Brasil nada faz sentido, as histórias vão surgindo de modo mirabolante." (Henry Bugalho)

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

E eis que o comunismo inventa uma Olimpíada só com a famosa "calistenia" do Professor Girafales, hehehe: http://youtu.be/8N4uehKskzM. Zoeira à parte, este é um vídeo mais longo das chamadas "Espartaquíadas" na antiga Checoslováquia comunista (capital Praga/Praha), talvez em 1985. Esse país foi fundado em 1918, após a desintegração do Império Austro-Húngaro, passou por um regime comunista de 1948 a 1990 e se dividiu pacificamente na República Checa (ou Chéquia, capital Praga) e na Eslováquia (capital Bratislava) em 1993. Durante o comunismo, o regime praticamente obedecia aos ditames da antiga URSS e copiava seu modo de viver e governar.

Um desses elementos copiados eram as Espartaquíadas, nome que vem do escravo rebelado Espártaco, na Roma antiga, e que na Checoslováquia consistiam em grandes exibições públicas de ginástica, comemorando a libertação antinazista pelo Exército Vermelho. Ocorreram de 1955 a 1990 a cada 5 anos, com cancelamentos ocasionais, sempre no Grande Estádio Strahov, o maior em capacidade já construído na história. Homens e mulheres de várias idades participavam, de modo obrigatório pra estudantes e pra quem servia na polícia ou forças armadas. Desde 1994 o Estádio Strahov não recebe mais eventos esportivos, abrigando apenas shows de músicas e os treinos de futebol do AC Sparta de Praga.

Originalmente, porém, as Espartaquíadas eram um torneio internacional proletário patrocinado pela União Soviética, como forma de se opor às Olimpíadas "burguesas/elitistas" e "capitalistas". Houve três edições de verão (Moscou 1928, Berlim 1931 e Paris 1934) e duas de inverno (Oslo, 1928 e 1936), mas atribui-se a invenção do nome "Espartaquíadas" ao comunista checo Jiří František Chaloupecký, que organizou em 1921 o primeiro evento em Praga, com abrangência nacional. Curiosidade: Chaloupecký era esperantista e depois aderiu ao "ido", um esperanto reformado. Quando Moscou decidiu se juntar às Olimpíadas, em 1952, as Espartaquíadas passaram a se realizar apenas dentro da URSS, unindo todos os povos lá residentes, com a primeira edição em 1956.

Tanto a versão checa quanto a soviética do evento estavam estreitamente ligadas ao conceito russo de "fizkultura" (palavra importada pelos vizinhos), acrônimo de "cultura física", um hábito que os regimes comunistas procuravam inculcar em seus cidadãos. Como vemos, os corpos são bem esculpidos, e o desempenho esportivo era associado ao desempenho na defesa (militar) da pátria. (Definição de "calistenia" pelo Dicionário Aurélio: "Exercício ginástico para beleza e vigor físicos.") A música é um exotismo à parte, e aos 12:30 o que começa é praticamente um baile de discoteca! Do vídeo original cortei apenas alguns quadros pretos no início e no fim, além de bordas nas beiras do quadro. Não tive tempo de traduzir a locução checa que começa aos 17:35, e a partir dos 20:03 o som desaparece.

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Você que está aí curtindo uma crise econômica e problemas com burocracia e criminalidade, bora ver alguns dos momentos musicais do "Mytho" nos últimos anos? Postei este vídeo originalmente no canal apagado do YouTube, pouco depois do começo da pandemia (2020). Reclamavam no YouTube que vivo zoando o presidente, mas acontece que não sou eu que crio os "memes": o cara e sua família já são um meme ambulante, hahaha. Claro que não podia deixar de fazer aquelas montagens pra dar sabor ao conteúdo, mas seguem abaixo os vídeos de onde tirei as cenas (com a participação do ex-agrominion Ronaldo Caiado e vários ministros que já tombaram):

http://youtu.be/HbctGSUe498
http://youtu.be/RfdKrbQv4Io
http://youtu.be/UshziUyglmM
http://youtu.be/-sPFFZ7zlnM
http://youtu.be/8blpqX-DhvA
http://youtu.be/xWjHxqe61x0
http://youtu.be/bO9xegZJRTc
http://youtu.be/cV1jsrM6q6M
http://youtu.be/Vq8yrSWj_GY
http://youtu.be/hux10uKCTQA
http://youtu.be/Hlgaw3kJJfU
http://youtu.be/UshziUyglmM

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Neste vídeo que tirei do YouTube, o Conjunto de Canto e Dança V. S. Lokteva se apresenta com a dança russa "Dança das Meninas", com coreografia elaborada por Nadezhda Nadezhdina, Artista Popular da URSS: http://youtu.be/60bkrUplTU4. O espetáculo ocorreu na Sala de Concertos P. I. Chaikovski, em Moscou, no dia 30 de abril de 2019.

A filmagem e a produção foram feitas pelos irmãos Anton e Andrei Globa, e Anton postou em seu próprio canal. Em russo, o nome da dança é "Devíchi perepliás" (Девичий перепляс), sendo "devichi" um adjetivo referente a meninas ou moças em geral, e "pereplias" um tipo de dança popular russa feita em pares ou grupos, que envolve a repetição sucessiva do mesmo movimento por todos, tal uma competição de agilidade.

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Transmissão do jornal diário em língua chechena a partir de Grozny, capital da República Autônoma da Chechênia, em 29 de março de 2017 pelo canal YouTube da TV "GTRK Vainakh", que é a versão em tchetcheno da rede estatal "Rossia 1" (ou "Pervy kanal" = Canal 1). Contudo, essa versão local também transmite muitas notícias regionais na língua russa. Infelizmente acho impossível por enquanto saber a tradução exata, mas ao português e brasileiro já é interessante conhecer novos elementos culturais e ao menos aproveitar a sonoridade e os elementos visuais.

A língua chechena, chamada nativamente de "нохчийн мотт" (nókhchiyn muótt), tem uma sonoridade muito peculiar em relação, por exemplo, ao armênio e ao georgiano, pois se aproxima muito mais do árabe devido à preeminência dos sons glotais e guturais. Ao contrário do que muitos pensam, ela não é aparentada nem ao russo, que é do ramo eslavo da família linguística indo-europeia, nem ao armênio, que constitui um ramo isolado da mesma família, nem ao georgiano, que pertence à pequena família cartevélica (ou "sul-caucasiana") local, ramo meridional. Pra você saber, o português pertence à família indo-europeia, ramo itálico, grupo latino-falisco, ao qual pertencia o latim, deste por sua vez (por meio de sua forma oral, "vulgar") saindo todas as línguas românicas. O português é uma língua ibero-romance, enquanto todas as outras línguas itálicas que não o latim caíram em extinção.

Segundo classificações mais aceitas, o checheno pertence por subdivisões sucessivas à família nakh-daguestânica (ou "caucasiana do nordeste/do leste"), ramo nakh (em que está também o bats/batsbi) e grupo vainaque (junto com o inguche). A família como um todo tem em torno de 5 milhões de falantes, mais ou menos 1,35 milhão em 2010 pro checheno, que também é falado na república vizinha do Daguestão (em ambas o checheno é oficial) e em diásporas pela Turquia, Jordânia, Geórgia e Cazaquistão. Ele tem um monte de dialetos, sendo os 7 principais o itumkala, o melkhin, o kistin, o cheberloi, o akkin, o sharoi e o galanchozh. É escrito com uma adaptação bem peculiar das 33 letras do cirílico russo, acrescida apenas do sinal "pálochka" (Ӏ, ӏ) ou "bastão", usado após consoantes pra indicar que são "ejetivas", ou isoladamente com o som faríngeo da letra árabe "ع".

Não existe uma "língua daguestânica", já que no Daguestão mesmo são faladas línguas dos vários outros ramos da família nakh-daguestânica, bem como o azerbaijano e o cumique da família túrquica. Curiosidade: o Cáucaso tem as mais longas expectativas de vida da Rússia por causa da interdição a muitas drogas imposta pelo islã praticante, enquanto a Chechênia é o menor consumidor de álcool da Rússia. Espero que você aproveite!

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Transmissão do jornal diário em língua chechena a partir de Grozny, capital da República Autônoma da Chechênia, em 30 de março de 2017 pelo canal YouTube da TV "GTRK Vainakh", que é a versão em tchetcheno da rede estatal "Rossia 1" (ou "Pervy kanal" = Canal 1). Contudo, essa versão local também transmite muitas notícias regionais na língua russa. Infelizmente acho impossível por enquanto saber a tradução exata, mas ao português e brasileiro já é interessante conhecer novos elementos culturais e ao menos aproveitar a sonoridade e os elementos visuais.

A língua chechena, chamada nativamente de "нохчийн мотт" (nókhchiyn muótt), tem uma sonoridade muito peculiar em relação, por exemplo, ao armênio e ao georgiano, pois se aproxima muito mais do árabe devido à preeminência dos sons glotais e guturais. Ao contrário do que muitos pensam, ela não é aparentada nem ao russo, que é do ramo eslavo da família linguística indo-europeia, nem ao armênio, que constitui um ramo isolado da mesma família, nem ao georgiano, que pertence à pequena família cartevélica (ou "sul-caucasiana") local, ramo meridional. Pra você saber, o português pertence à família indo-europeia, ramo itálico, grupo latino-falisco, ao qual pertencia o latim, deste por sua vez (por meio de sua forma oral, "vulgar") saindo todas as línguas românicas. O português é uma língua ibero-romance, enquanto todas as outras línguas itálicas que não o latim caíram em extinção.

Segundo classificações mais aceitas, o checheno pertence por subdivisões sucessivas à família nakh-daguestânica (ou "caucasiana do nordeste/do leste"), ramo nakh (em que está também o bats/batsbi) e grupo vainaque (junto com o inguche). A família como um todo tem em torno de 5 milhões de falantes, mais ou menos 1,35 milhão em 2010 pro checheno, que também é falado na república vizinha do Daguestão (em ambas o checheno é oficial) e em diásporas pela Turquia, Jordânia, Geórgia e Cazaquistão. Ele tem um monte de dialetos, sendo os 7 principais o itumkala, o melkhin, o kistin, o cheberloi, o akkin, o sharoi e o galanchozh. É escrito com uma adaptação bem peculiar das 33 letras do cirílico russo, acrescida apenas do sinal "pálochka" (Ӏ, ӏ) ou "bastão", usado após consoantes pra indicar que são "ejetivas", ou isoladamente com o som faríngeo da letra árabe "ع".

Não existe uma "língua daguestânica", já que no Daguestão mesmo são faladas línguas dos vários outros ramos da família nakh-daguestânica, bem como o azerbaijano e o cumique da família túrquica. Curiosidade: o Cáucaso tem as mais longas expectativas de vida da Rússia por causa da interdição a muitas drogas imposta pelo islã praticante, enquanto a Chechênia é o menor consumidor de álcool da Rússia. Espero que você aproveite!

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

A russa Irina Gladkaya é famosa por ser campeã mundial de braço-de-ferro (armwrestling) e por ser transmitida frequentemente na internet com suas perfeitas disputas. Certo dia, ela estava numa praia dos EUA e vários passantes, muitos deles muito bombados, foram desafiados a vencê-la no esporte. Porém, parece que eles não se deram muito bem, hehehe: http://youtu.be/bNSPLQy-hUI (tirado do YouTube). A montagem tinha sido feita pra driblar problemas de direitos autorais no Google, mas ainda acho engraçada!

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Durante o início da primavera em Miami Beach, EUA, foi registrado um desrespeito generalizado do lockdown então vigente no estado da Flórida por turistas e habitantes festeiros em 20 de março de 2021. Devido às firmes ações que a polícia local teve de tomar, houve também brigas, quebra-quebra e outros tristes incidentes protagonizados por uma multidão que não usava máscaras nem guardava o distanciamento físico.

Fonte: canais estadunidenses de notícias no YouTube e montagens minhas.

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

A Televisão da Galiza (ou Galícia) tem um programa chamado "No bico un cantar", que conta detalhes da trajetória de um cantor ou da história social de uma dada região partindo de uma canção específica desse artista. Neste caso, a música escolhida foi "O tren", sucesso imediato com o qual o galego Andrés do Barro estourou em toda a Espanha em 1969. Feito inédito não igualado nem pelos catalães, foi a única peça numa língua regional (que não fosse o espanhol) que alcançou o topo das paradas nacionais, e em plena ditadura franquista!

A melodia e os efeitos sonoros são bem pegajosos, e ainda hoje constituem um "hit", mesmo entre as crianças, na Comunidade Autônoma da Galiza ("Galicia", com língua presa, em espanhol e galego), região mais pobre do Reino da Espanha. Sua cultura, porém, é muito antiga e rica, pois é considerada a parte céltica do país e tem uma língua irmã do português (ambas têm a mesma origem) que permaneceu com traços mais arcaicos. Andrés Lapique do Barro, que cantava em espanhol (sua língua materna) e galego, deixou ótimas canções, mas morreu precocemente devido à saúde frágil, e teve o legado resgatado no início dos anos 2000. Compositor, colocou muito do folclore galego em seus álbuns, mas ao contrário de Ana Kiro (ótima também!), puxava mais pro pop e tendências internacionais.

No site da TVG, pode-se ver também o programa completo, com algumas explicações: http://crtvg.es/tvg/a-carta/andres-do-barro. Prestigie o trabalho dessa cultura regional! No episódio aparece a família de Andrés, seus antigos amigos e vizinhos e muitas imagens da Galiza e de suas gerações atuais. Não legendei, porque ou você pode entender com algum esforço, ou pode fazê-lo após se acostumar com a sonoridade do idioma. Divirta-se!

Jovens acordeonistas (isto é, "sanfoneiros" aqui no Brasil, ou "gaiteiros" no Sul do país) vindos da Coreia do Norte fazem belas apresentações em Moscou, capital da Rússia, uns anos atrás. Esta é a parte 1 e foi postada originalmente por um canal russo no YouTube.

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Jovens acordeonistas (isto é, "sanfoneiros" aqui no Brasil, ou "gaiteiros" no Sul do país) vindos da Coreia do Norte fazem belas apresentações em Moscou, capital da Rússia, uns anos atrás. Esta é a parte 2 e foi postada originalmente por um canal russo no YouTube.

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Este é o vídeo completo com a colação de grau e festa de formatura da turma da 8.ª série (atual 9.º ano) formada pela Viverde Escola de Educação Básica no final de 2002 (evento de 14 de dezembro). Era a primeira turma desse nível que se formava na instituição, fundada por Maria Regina Zago Leite da Silva, que aparece nas imagens como paraninfa da colação. Eu tinha 14 anos na época, e estudava nessa turma, tendo me matriculado ainda em 1994 (quando me mudei pra Bragança Paulista) e indo fazer 15 anos no dia 1.º de janeiro seguinte. O trabalho foi feito por Mauro Montagni, pai do Bruno, um dos meus melhores amigos desde o comecinho, e o arquivo digital resultou da conversão de minha fita VHS pro DVD que eu tinha guardado e que depois passei pro computador. Ao reeditar e fundir, apenas tirei umas rebarbas do quadro e algumas introduções e fechamentos inúteis.

Este é um registro cultural perfeito daquele começo de século, num ano em que o presidente Lula tinha sido eleito pela primeira vez e a seleção brasileira de futebol tinha ganhado seu quinto e último título mundial (o Penta). A música da Ivete Sangalo que todo mundo dança no final, "Festa" ("e vai rolar a festa, o povo do gueto mandou avisar..."), inclusive integrava a trilha sonora desse momento de euforia nacional. Você vê também a mobilização de todo mundo, inclusive minha mãe e minha avó (rsrs) pra dançar e cantar Ragatanga ("Aserehe, ha, dehe..."), o hit do momento do recém-formado grupo Rouge ("Ídolos", SBT). Destaque ainda pras colegas Jéssica Álana Zenorini e Bárbara Juliana Gonçalves de Lima (Bárbara Lima Marques), que leram textos em homenagem aos professores e administradores. Como bônus, duas apresentações (09:35 e 01:10:44), pelas meninas, do jingle da propaganda antiga do Café Seleto, cuja graça eu não sei qual elas tinham encontrado na época...

Além de toda a turma e suas famílias que podem se rever aí, meus fãs podem ver raras imagens minhas, fazendo coisas que eles não pensavam: armando passeatas ambientais aos 6-7 anos de idade; pulando numa piscina com sunga verde-limão; vestido de caipira em festa junina; tocando teclado (que eu estava aprendendo na época, e agora esqueci quase tudo!); já adolescente, com a primeira barba crescendo e recheado de espinhas na cara; e participando de outras coisas na escola, bem pequenino ou já crescido... O destino de alguns colegas que saíram em anos anteriores pra mim é um mistério, mas queria fazer uma lembrança especial ao Gerson Prado Junior, que aparece até a 5.ª série, era mais próximo da minha "turminha" e morreu há alguns anos num acidente de carro.

Close da minha avó e da minha mãe, as "únicas" convidadas, aos 14:03, hehehe. Tenho um pensamento também pelo sr. Isidoro Wajngarten, pai da minha colega Raquel (que também está aí com os pais), do ano anterior e que morava pegado à minha casa. Qualquer mensagem especial, por favor escreva numa das minhas mídias, pois os comentários ficarão fechados. Bom divertimento!

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Já existia a "mamadeira de piroca" que os apoiadores de Jair Bolsonaro (então do PSL) usaram na campanha presidencial de 2018 contra o candidato Fernando Haddad (PT). Aquela que era na verdade uma "mamadeira erótica" vendida apenas em sex shops virou nas fake news de WhatsApp um acessório a vir junto nas merendas das crianças num eventual governo petista. Lembra muito o "boato" que os apoiadores de Jânio Quadros, eleito prefeito de São Paulo em 1984, espalharam contra Fernando Henrique Cardoso, também candidato, de que ele ia colocar "maconha nas lancheiras"...

Afora a obsessão da extrema-direita por órgãos sexuais, sobretudo masculinos, esta crocheteira do YouTube teve a brilhante ideia de criar um chaveirinho de pênis pra ser dado em chás de bebê cujo nascituro seria menino: http://youtu.be/9ObihacBgU8. Mas como a zoeira não tem fim, fiz esta despretensiosa montagem, acelerando o vídeo e adicionando jingles de várias campanhas a diversos cargos que Jair Boslonaro e seus probíssimos filhos concorreram.

P.S. "TV Eslavo" era o nome de meu antigo canal no YouTube, que foi deletado pelo Google. Agora só tenho este e, naquela plataforma, o "Idiomas com Erick"!

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Uma lembrança de meus tempos de escola, quando eu tinha quase 7 anos de idade e de que mesmo muitos de meus ex-colegas sequer devem lembrar! No início de dezembro de 1994, na cidade de Bragança Paulista, SP, pra qual eu tinha me mudado de Guarulhos, SP, no fevereiro anterior, vivi minha primeira formatura escolar, no caso do chamado "Pré II", que na verdade seria hoje o 1.º ano do Ensino Fundamental (no ano posterior eu começaria a "1.ª série do 1.º grau").

A então Viverde Escologia Infantil tinha sido fundada pelo casal Sergio Leite da Silva (o moço que conduz a cerimônia) e Maria Regina Zago Leite da Silva (a loira de blusinha branca e calça rosa) em 1991, como uma proposta de educação infantil ligada às preocupações ambientais (bem antes dos Acordos de Paris!). Eles foram muito prestativos com a gente durante a mudança pra nossa chácara, que não ficava longe da escola, esta mesma fundada dentro de um antigo sítio familiar. Por isso, mais do que o "tio Sergio" e a "tia Regina", tornaram-se grandes amigos da minha família, e uma curiosidade: o Sergio ajudou minha mãe a comprar nosso primeiro telefone celular, um tijolão da Motorola, na ausência da linha fixa, que só chegaria até nossa casa em 1998. Ele foi um dos primeiros caras na minha vida que vi usar computador, internet e tecnologia modernas com frequência no trabalho, hahaha.

A comunidade de fato era quase como uma família. Mauro Montagni, produtor da fita VHS (e da abertura digna de um Hans Donner, rs), era pai do Bruno, meu primeiro melhor amiguinho que fiz logo ao chegar à escola e que é o primeiro a entrar no palco, com gravata e cinto púrpura! Ele estudou comigo até o final do Ensino Médio... Muitos anos depois, pedimos a profissionais que convertessem em DVD o VHS, infelizmente já um tanto deteriorado e do qual deixei, queiram me perdoar, algumas falhinhas só no começo pra não interromper a sequência do vídeo. O áudio também está muito ruim, mas apenas aumentei no programa editor, não quis fazer outro arquivo pra reparar. O inusitado foi que como eu já era alfabetizado (por minha mãe), escapei de dançar fantasiado junto com minha turma e virei o "apresentador", lendo alguns trechos de texto referentes ao tema da festa, que eram os direitos da criança (começo aos 11:58).

A hoje Viverde Escola de Educação Básica ainda é, sim, particular, e foi nessa bolha que só tive tal tipo de ensino até, justamente, entrar em História na Unicamp pública. O bom é que a Viverde jogava na gente um pouco de consciência social, nada que lembre remotamente a caricatura da "doutrinação" pintada por bolsominions e olavetes; mas conhecer outras realidades mesmo, só na graduação. Mas o que me marcou mesmo foram as músicas do Toquinho, que parecem até hoje tocar na minha cabeça: foram tantos os ensaios da canção do abecedário (próximo vídeo) na minha turma que decorei a letra até hoje, sem mesmo a ter lido de novo esses 26 anos! Que dizer do clássico "O caderno", que cantamos após receber os diplominhas (7:54)?... A breguice da época não impediu de trazer várias músicas da Xuxa, que tocavam no início ao fundo, e o tema das Olimpíadas de 1992, "Amigos para siempre", tema da entrega de diplomas.

É claro que seria exagero listar o nome de cada ex-coleguinha ou marcar quando aparecem várias pessoas marcantes, com quem tenho contato até hoje. Basta por ora notar a Camille (10:23), primeira matrícula da Viverde, que só conseguiu ler um pequeno texto encorajada pela amiguinha Natasha, de amarelo; minha avó de blusa preta, óculos escurecidos e cabelos curtos bem no centro da tela (2:08), ao lado da minha mãe, a "blusa colorida" atrás da moça com criança no colo; e o saudoso "vô Deldebio", senhor de camiseta branca que aparece algumas vezes atrás do muro a partir de 24:42, pai da "tia Regina" e que por anos foi responsável pela merenda junto com a esposa "vó Íris".

Agradeço à loja Miyashiro pela conversão em DVD e ao William Cardoso (W77 Informática) pela ajuda hoje de manhã ao copiar os arquivos pro computador. Ainda me lembro do nome de várias criancinhas que aparecem, muitas das quais continuaram na Viverde até ou após 2005, quando me formei. Se você esteve aí, fez parte desse círculo ou conhece alguns dos astros, e por acaso chegou até aqui, não hesite em compartilhar esta raridade dos anos 90!

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk
Meu blog: http://fishuk.cc

Segunda e última parte desta relíquia: uma lembrança de meus tempos de escola, quando eu tinha quase 7 anos de idade e de que mesmo muitos de meus ex-colegas sequer devem lembrar! No início de dezembro de 1994, na cidade de Bragança Paulista, SP, pra qual eu tinha me mudado de Guarulhos, SP, no fevereiro anterior, vivi minha primeira formatura escolar, no caso do chamado "Pré II", que na verdade seria hoje o 1.º ano do Ensino Fundamental (no ano posterior eu começaria a "1.ª série do 1.º grau").

A então Viverde Escologia Infantil tinha sido fundada pelo casal Sergio Leite da Silva (o moço que conduz a cerimônia) e Maria Regina Zago Leite da Silva (a loira de blusinha branca e calça rosa) em 1991, como uma proposta de educação infantil ligada às preocupações ambientais (bem antes dos Acordos de Paris!). Eles foram muito prestativos com a gente durante a mudança pra nossa chácara, que não ficava longe da escola, esta mesma fundada dentro de um antigo sítio familiar. Por isso, mais do que o "tio Sergio" e a "tia Regina", tornaram-se grandes amigos da minha família, e uma curiosidade: o Sergio ajudou minha mãe a comprar nosso primeiro telefone celular, um tijolão da Motorola, na ausência da linha fixa, que só chegaria até nossa casa em 1998. Ele foi um dos primeiros caras na minha vida que vi usar computador, internet e tecnologia modernas com frequência no trabalho, hahaha.

A comunidade de fato era quase como uma família. Mauro Montagni (que pode ser visto filmando aos 21:28), produtor da fita VHS (e da abertura digna de um Hans Donner, rs), era pai do Bruno, meu primeiro melhor amiguinho que fiz logo ao chegar à escola e que é o primeiro a entrar no palco, com gravata e cinto púrpura! Ele estudou comigo até o final do Ensino Médio... Muitos anos depois, pedimos a profissionais que convertessem em DVD o VHS, infelizmente já um tanto deteriorado. O áudio também está muito ruim, mas apenas aumentei no programa editor, não quis fazer outro arquivo pra reparar. O inusitado foi que como eu já era alfabetizado (por minha mãe), escapei de dançar fantasiado junto com minha turma e virei o "apresentador", lendo alguns trechos de texto referentes ao tema da festa, que eram os direitos da criança.

A hoje Viverde Escola de Educação Básica ainda é, sim, particular, e foi nessa bolha que só tive tal tipo de ensino até, justamente, entrar em História na Unicamp pública. O bom é que a Viverde jogava na gente um pouco de consciência social, nada que lembre remotamente a caricatura da "doutrinação" pintada por bolsominions e olavetes; mas conhecer outras realidades mesmo, só na graduação. Mas o que me marcou mesmo foram as músicas do Toquinho, que parecem até hoje tocar na minha cabeça: foram tantos os ensaios da canção do abecedário na minha turma que decorei a letra até hoje, sem mesmo a ter lido de novo esses 27 anos! O mais irônico é que, embora eu "abra o quadro" aos 6:18, a "preparação" (que envolve minha sala e parte da anterior) é tão prolongada que a música só começa a tocar aos 10:06, hahaha.

É claro que seria exagero listar o nome de cada ex-coleguinha ou marcar quando aparecem várias pessoas marcantes, com quem tenho contato até hoje. Além dos já mencionados no vídeo anterior, basta por ora notar novamente o saudoso "vô Deldebio", senhor de camiseta branca que aparece atrás do muro a partir de 6:18, pai da "tia Regina" e que por anos foi responsável pela merenda junto com a esposa "vó Íris". Alguns momentos marcantes deste final são o anúncio da chegada do Papai Noel de (pasmem!) helicóptero (23:13), a aparição do dito cujo que na verdade era o Sidney/Sidão fantasiado, marido de uma das irmãs da "tia Regina" (25:52), e o início de minha tentativa de pegar junto a ele uma bola de plástico branca com o logo da Viverde (28:06), a qual furaria poucos dias depois, rs. O fundo de "Noite Feliz" em saxofone posto na edição termina o toque de breguice!

Agradeço à loja Miyashiro pela conversão em DVD e ao William Cardoso (W77 Informática) pela ajuda ontem de manhã ao copiar os arquivos pro computador. Ainda me lembro do nome de várias criancinhas que aparecem, muitas das quais continuaram na Viverde até ou após 2005, quando me formei. Se você esteve aí, fez parte desse círculo ou conhece alguns dos astros, e por acaso chegou até aqui, não hesite em compartilhar esta raridade dos anos 90!

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk

Direto dos arquivos da Rede Globo (site do Globoplay), as principais matérias jornalísticas que cobriram a reeleição do presidente russo Vladimir Putin em 2012, quando muitos acreditaram que se deu a real virada autoritária de seu governo, sobretudo aos olhos do Ocidente. Alguns analistas, como Masha Gessen, pensam que as atitudes autoritárias já vêm desde o começo, em 2000, ou dos primeiros anos.

Mas a verdade é que desde 2012 Putin começaria sua perpetuação no poder, além da colocação do aliado Dmitri Medvedev como primeiro-ministro, um simples fantoche, segundo muitos. Essa sequência de Medvedev só acabou este ano, quando ele foi substituído por Mikhail Mishustin, mas pouco antes do referendo das emendas constitucionais que davam justamente mais poderes ao presidente. Isto é, a Putin, já que na prática a nova redação lhe permite praticamente não sair tão cedo do poder.

Com uma pequena busca no Globoplay, achei matérias daquela época, março (eleição) e maio (posse) de 2012, quando também ocorreram vastos protestos populares contra o governo. Manifestações dessa dimensão, infelizmente, não se repetiriam mais na Rússia, mas já então a oposição e a comunidade internacional acusaram Putin de fraudar a votação. Seguem as fontes dos vídeos (na ordem em que exibi), com as datas e manchetes, todos ainda no formato 4x3 de tela, antes da popularização da TV digital:

- Pesquisas indicam que Vladimir Putin deve vencer eleição na Rússia (3 de março): http://globoplay.globo.com/v/1840876. O primeiro-ministro e candidato a presidente tem mais de 50% das intenções de voto. Para tentar dar transparência, o Kremlin mandou instalar sistema de vídeo em todas as seções eleitorais. Assim, os eleitores poderão assistir à votação pela internet.

- Vladimir Putin discursa como vencedor e oposição denuncia fraude (4 de março): http://globoplay.globo.com/v/1841527. O primeiro-ministro lidera, com folga, a contagem dos votos da eleição presidencial. Na Rússia, não é obrigatório votar na própria sessão e o sistema não é informatizado. Oposicionistas denunciam fraudes e prometem protestos.

- Oposição russa denuncia fraude de Vladimir Putin (5 de março): http://globoplay.globo.com/v/1843018. Imagens registradas em uma seção eleitoral na província do Daguestão mostram fiscais depositando várias cédulas em uma urna. Os votos acabaram anulados, mas o incidente serviu para dar ainda mais argumentos para os opositores.

- Vladimir Putin volta à presidência da Rússia (7 de maio): http://globoplay.globo.com/v/1936878. No poder desde 2000, como presidente e primeiro ministro, Putin prestou juramento na sala do trono dos czares russos. No segundo dia de protestos contra sua reeleição, a polícia prendeu 120 manifestantes. No domingo (6), foram 400.

- Presidente Vladimir Putin nomeia Medvedev como primeiro-ministro (8 de maio): http://globoplay.globo.com/v/1938798. Mais de dois terços dos deputados aprovaram o ex-presidente Dmitri Medvedev. Foi a mesma jogada de Putin quatro anos atrás, quando ele passou a presidência para Medvedev, e assumiu o cargo de primeiro-ministro.

Aquela cena tão censurada entre a fedelha Manoela Aliperti e a tiazona Dira Paes, kkkkk. Infelizmente, perdi a fonte do Twitter de onde tirei este vídeo... Enjoy it!

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk

Siga-me: http://linktr.ee/fishuk

Baixei este vídeo sem modificações e carreguei pra aproveitarem uma raridade pouco encontrável ao pesquisarmos em português: http://youtu.be/ymHNimO1VQ0. Este é o desfile cívico e parada militar comemorando os 40 anos da libertação da Iugoslávia contra o jugo nazista e fascista, ocorrido em 9 de maio de 1985 quando o país ainda era uma república federal socialista. Fundada em 1943 pelo líder da Resistência e militante comunista Josip Broz, mais conhecido como Marechal Tito, estava comemorando o aniversário sem o antigo ditador, falecido em 1980. É uma das demonstrações mais famosas do JNA, o Exército Popular Iugoslavo, que nos tempos da "guerra fria" chegou a ser o quarto maior do mundo.

Além do Hino Nacional da Iugoslávia ("Hej, Slaveni") no início do vídeo e das evidentes marchas militares, podem-se ouvir também canções no estilo dito "koračnica", ou seja, em ritmo de marcha ou bater dos pés ("korak" = passo, marcha), como "Po šumama i gorama" e, no finzinho, "Moj je otac bio partizan". Embora os modelos comunistas do antigo Leste europeu tenham se inspirado basicamente na URSS, muitos deles tinham particularidades nacionais marcantes, como o iugoslavo, em que havia alguma liberdade de mercado, Tito era um líder carismático e a memória da Libertação antifascista moldou a cultura socialista local, sobretudo na Eslovênia.

Em 1974, foi estabelecida uma "presidência coletiva" na Iugoslávia, mas como o próprio Tito foi escolhido pra presidir esse órgão, ele passou a ser considerado "presidente vitalício", enquanto à chefia dessa presidência coletiva, que passava a ser rotativa entre as várias unidades da Iugoslávia, competia o cargo de vice-presidente geral. Quando Tito morreu, quem ocupava o cargo era o presidente da Macedônia (hoje a Macedônia do Norte independente), Lazar Koliševski, então ele passou a exercer a liderança dessa presidência coletiva, dando origem a essa bizarra instituição da "presidência da presidência" cujo ocupante era trocado anualmente. Nos 40 anos da Libertação, quem "presidia a presidência" da Iugoslávia era o montenegrino Veselin Đuranović, e em 15 de maio seria escolhido Radovan Vlajković, da Voivodina.

SHOW MORE

Created 2 years, 12 months ago.

26 videos

Category None